Provavelmente você já ouviu falar de strains como OG Kush, Bubba Kush ou Lemon Kush. Essas variedades canábicas estão entre as mais conhecidas pelos amantes da erva. Mas o que poucos sabem é que o nome deriva de uma cordilheira que recorta Paquistão, India e Afeanistão.

As montanhas Hindu Kush localizam-se numa área de intensa disputa territorial entre esses países, além de ser uma região com grandes cultivos e produção de buds e haxixe, principalmente. As montanhas Kush fazem parte da lendária cordilheira do Himalaia e possuem terras propícias ao plantio de diferentes tipos de cannabis, sendo as mais conhecidas, as Kush strains, responsável pelos melhores haxixes do mundo.

As sementes de Kush então, selecionadas naturalmente e pelas mãos humanas também, foram levadas por viajantes até os EUA durante as décadas de 60, 70 e 80, onde sua genética foi trabalhada e desenvolvida, dando origem a inúmeros espécimes famosos mundialmente.

As kush strains são predominantemente indicas, conferindo alta potência e gosto forte. Além de possuírem uma linha inesgotável de sementes kush, através de cruzamentos, esses espécimes originaram outras variedades igualmente saborosas e famosas como a AK-47 e a White Widow,

Atualmente, a Califórnia é um dos melhores lugares para se plantar sementes kush, fora do triângulo Paquistão-Índia-Afeganistão. Continuamente, growers ao redor do mundo vem trabalhando essas sementes genéticamente, criando híbridas mais potentes, saborosas e de qualidade.

As kush ainda são responsáveis por inúmeros títulos em Cannabis Cups nos EUA e na Europa, com certeza uma bela escolha para quem aprecia a maconha em sua forma mais pura.

Fonte: http://hightimes.com/grow/the-story-of-kush/

Imagens: internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.