Mais um passo importante na luta pela cannabis medicinal foi dado nesta semana. A Anvisa aprovou nesta última terça-feira, 22, uma série de critérios para uso de medicamentos à base de CBD e THC, dois dos princípios ativos da maconha.

A pedido de uma empresa farmacêutica para comercializar os produtos, a agência estabeleceu os novos critérios e a partir de agora, poderá registrar os medicamentos, que serão utilizados para pacientes de esclerose múltipla.

O diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, declarou que os medicamentos serão controlados restritamente, por um processo similar ao de substâncias psicotrópicas de uso controlado especial. Apesar de ser um derivado da cannabis, o medicamento será comercializado como tarja preta, classificação utilizada para definir remédios com potenciais danos à saúde do paciente.

Além da aprovação dos critérios, a Anvisa também simplificou uma série de regras para importação de medicamentos derivados da cannabis, diminuindo a burocracia e o tempo de análise de cada pedido.

Ainda que lentamente, o Brasil vai caminhando e através de medidas como as promulgadas pela Anvisa, o cenário canábico na medicina brasileira se expande e se consolida cada vez mais para ajudar na qualidade de vida de milhares de pacientes.

O que está começando a se tornar uma realidade no tratamento de várias doenças para pacientes brasileiros já é vivido por pessoas em outros lugares, como em Israel e na Califórnia, onde o uso medicinal é legalizado desde 1996. Com as novas notícias, o Brasil se aproxima, ainda que de forma tímida, de um processo global de mudança em relação à cannabis, evoluindo e possibilitando qualidade de vida a um número cada vez maior de pacientes.

Fontes: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2016/11/1834447-anvisa-aprova-criterios-para-uso-de-medicamento-a-base-de-maconha.shtml

https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/03/22/Como-est%C3%A1-a-libera%C3%A7%C3%A3o-da-maconha-medicinal-no-Brasil

Imagens: portal.anvisa.gov.br/; pinterest

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.