Quem não gosta de variedade não é mesmo? Especialmente quando se é consumidor de cannabis e se tem a oportunidade de escolher diversas strains, em um mercado regularizado, e principalmente lucrativo. Embora a procura por concentrados, e edibles, os deliciosos comestíveis da planta, estejam em pleno crescimento, a venda de flores diversas segue sendo o principal propulsor dos dispensários americanos.

Segundo dados da empresa especializada em pesquisa de mercado canábico, a BDS Analytics, sediada em Boulder, no Colorado, no primeiro trimestre de 2017, em estados como o próprio Colorado, Oregon, e Washington, as strains das flores foram responsáveis por 52% do mercado, representando US$ 313,9 milhões em vendas, enquanto os concentrados ficaram com 24%, e os comestíveis com 13% do comércio. E o que chama a atenção nos dados é a preferência que cada estado parece ter por determinadas variedades, com outras que parecem ser um fenômeno estável de vendas por onde passam, tornando-se quase uma preferência nacional.

É o caso da Blue Dream, uma híbrida predominantemente Sativa, resultado do cruzamento entre as também famosas Blueberry e Silver Haze, originaria da Califórnia e que foi a mais vendida no Colorado e em Washington, e a única a aparecer na lista de um total de 10 estados em 2016, e segundo o ranking do site Marijuana.com, ela lidera o mercado há oito meses consecutivos. Enquanto isso, a também sativa Golden Goat, que foi a 2ª mais vendida no Colorado neste primeiro trimestre, representando um valor de US$ 3.616.947, não é lembrada em outros condados, fenômeno semelhante ao da Super Lemon Haze que em Washington é a 5ª preferida, mas em Oregon, por exemplo, não se classificaria nem para a Sul-Americana, o que demonstra que a Blue Dream embora hoje esteja vendendo menos do que já vendeu, segue liderando e presente na lista de diversos estados.

A High Times atribui o sucesso da Blue Dream, que foi famosa na Califórnia muito antes da legalização, ao seu fácil cultivo, pois é uma variedade resistente, de rápido crescimento, e principalmente de clone, sem falar em seus benefícios medicinais que já foram descobertos em laboratório, e que incluem alívio de dores de cabeça, ansiedade e até mesmo depressão. Com tantas qualidades, essa strain segue se destacando em meio a tantas outras que vão surgindo, e sendo degustadas pelos consumidores, como é o caso da Green Crack, que como demonstra o gráfico acima cresceu em vendas no primeiro semestre, ou da Durban Poison, outra Sativa que parece ter se estabilizado no mercado americano.

Recentemente, o portal Herb também divulgou uma lista de novas strains que são normalmente cultivadas em pequenas regiões locais até que ganhem uma produção em maior escala, conforme for sua avaliação pelos consumidores, especialistas e em competições. Entre elas, a GMO Cookies uma variedade 90% indica e que promete uma intensa viagem cerebral, e a Bluepetrol, de cor quase azulada, resultado do cruzamento de uma Petrol OG e Blue Power, entre outras que prometem bombar no mercado americano em breve.

Fontes: http://www.bdsanalytics.com/strains/

http://www.bdsanalytics.com/popular_marijuana_strains/

http://herb.co/2017/07/29/newest-strains/

http://hightimes.com/strains/why-is-blue-dream-the-most-popular-strain-of-legal-weed/

https://www.marijuana.com/news/2017/07/25-most-popular-marijuana-strains-in-june/

Imagens: HappyInvan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.