Data: 18.02.2018 Local: São Paulo, SP – Brasil Cliente: Assunto: Cannabis Assistente: Foto: Luiz Michelini

Um estudo publicado no American Journal of Drug and Alcohol Abuse e realizado por pesquisadores do Boston College mostrou que a legalização da cannabis medicinal não causou o aumento do consumo da planta por jovens de estados que passaram por tal processo – na verdade, o número de consumidores adolescentes foi em média 1,1% menor em comparação aos estados que não possuem políticas de acesso à cannabis medicinal, mesmo levando em conta outras variáveis importantes, como políticas de tabaco e álcool, tendências econômicas, características da juventude e demografia do estado.

O estudo, resultado de uma pesquisa anônima realizada ao longo de 16 anos com mais de 860 mil estudantes do ensino médio, entre 14 e 18 anos, de 45 estados dos Estados Unidos, descobriu ainda um fato curioso: quanto mais tempo as leis de cannabis medicinal estavam em vigor, maior a redução no uso entre adolescentes no estado.

“Algumas pessoas argumentaram que descriminalizar ou legalizar a maconha medicinal poderia aumentar o consumo de cannabis entre os jovens, seja facilitando o acesso a eles ou fazendo com que pareça menos prejudicial”, afirma a Dr. Rebekah Levine Coley, professora de Psicologia e líder do estudo, ao Science Daily.

“No entanto, vimos o efeito oposto. Não conseguimos determinar por que isso acontece, mas outras pesquisas sugeriram que, após a promulgação das leis sobre a maconha medicinal, a percepção dos jovens sobre o dano potencial do uso da maconha aumentou. Outra teoria é que, à medida que as leis sobre a maconha se tornam mais brandas, os pais podem aumentar a supervisão de seus filhos ou mudar a maneira como falam sobre o uso de drogas”, explica ela.

Saiba mais em:

American Journal of Drug and Alcohol

Science Daily

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.