As fazendas que fornecem cannabis legal na Califórnia operam com licenças temporárias do CDFA (Departamento de Alimentos e Agricultura da Califórnia) enquanto aguardam por uma licença anual permanente. O problema é que as licenças temporárias estão perdendo a validade mais rapidamente do que o CDFA consegue emitir as licenças permanentes, e de acordo com a legislação atual do estado, as licenças temporárias não podem ser estendidas.

No ano passado o CDFA recebeu aproximadamente 3.821 aplicações para licenças anuais permanentes e até o momento o órgão emitiu apenas 9 delas, com outras 39 aprovadas porém aguardando o pagamento de taxas que podem chegar à US$ 44 mil. Segundo o mesmo órgão, até julho deste ano todas as licenças temporárias expirarão e no ritmo atual de 48 licenças anuais aprovadas desde 1º de janeiro, espera-se que aproximadamente 144 licenças sejam emitidas até julho.

Uma indústria com mais de 6.000 licenças temporárias pode se transformar em 144 licenças permanentes e se nenhuma mudança na lei acontecer, o mercado legal de cannabis na Califórnia provavelmente sofrerá com escassez de produtos.

Fonte: Leafly

O Canadá, que legalizou a cannabis para fins sociais e medicinais em outubro do ano passado também vive uma situação parecida com a da Califórnia. Um relatório divulgado pelo Instituto CD Howe, centro de estudos econômicos com sede em Toronto, estimou que o suprimento de cannabis legal atenderá de 30% a 60% da demanda total nos primeiros meses de legalização no país.

A falta de cannabis em locais onde a planta foi regulamentada leva os consumidores a continuar comprando do mercado ilegal, porém, estados e países que legalizaram a cannabis tem consciência de que o processo de transição dos consumidores para o mercado legal é algo que leva tempo.

Fonte: Leafly BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.