No Brasil, uma das grandes dificuldades dos pacientes é achar um médico especializado em cannabis. De acordo com o último estudo demográfico de 2018, o Brasil tem 466.135 profissionais. Menos de 1% desta população tem conhecimento adquirido para tratar com as substâncias derivadas da maconha.

Outra questão é a concentração de médicos nos estados do Sudeste. São Paulo (132.195) e Rio de Janeiro (66.000) reúnem a metade dos médicos do país. Existe aí um nicho a ser explorado. E se bem trabalhado vai facilitar muito a vida dos pacientes, principalmente daqueles que moram afastados dos centros médicos.

Esse é um dos motivos que fazem as clínicas médicas de cannabis crescerem em tamanho e número no Brasil. Com a pandemia, todas as clínicas passaram a atender também por vídeo conferência. E há ainda aquelas que, inclusive, já nasceram exclusivamente virtuais. As empresas de marketplace geralmente reúnem uma lista de profissionais com especialidades diversas. Na cannabis medicinal, funciona diferente. Não importa se o médico é neurologista ou ortopedista, o fundamental é conhecer o sistema canabinoide, o que quase ninguém sabe.

Com uma plataforma com sistema simplificado e preço padrão de consulta (por volta de R$ 250), os médicos que atendem – na maioria das vezes – atuam como clínicos gerais. Já os preços das consultas deste segmento – em clínicas presenciais – estão em torno de R$ 1.000. As clínicas virtuais além de selecionar os profissionais, oferecem também uma espécie de apoio científico aos médicos. Algumas já disponibilizam até medicamentos próprios.

O objetivo dessas clínicas é oferecer produtos que atendam às exigências farmacológicas. A cannabis medicinal precisa ter um padrão constante e uma das grandes dificuldades do tratamento é acertar a dosagem para cada paciente, por isso o desafio do médico é achar a dosagem certa para cada paciente. Se o medicamento varia, a dificuldade é muito maior.

Onde encontrá-las?

A Gravital foi a primeira do gênero inaugurada no Rio de Janeiro em 2019, inspirada em um modelo canadense de negócio. Em 2020, ela abriu outra unidade em Porto Alegre.

Ainda em 2020, um grupo de médicos experientes no assunto fundou o Centro de Excelência Canabinoide, mais conhecido como CEC, em São Paulo – e em outubro, do mesmo ano, expandiram para o Espírito Santo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.