O mundo da moda também participa da revolução verde, ao se transformar e inovar constantemente. E é por isso que cada vez mais marcas da indústria da moda se adaptam ao futuro, ao agregar consciência ambiental aos conceitos de design, que promovam tendências responsáveis e de estilo.


Exemplo do reflexo da busca por alternativas menos agressivas à natureza, são as últimas coleções da Levi’s, que adotou nos últimos anos, além de tecidos e fibras sustentáveis e de longa duração, posturas internas e adaptações às políticas do grupo, focadas à produção e consumo sustentável, menor impacto ambiental e trabalho justo.

A LEVI’S
Fundada em 1853, ainda durante a “Corrida do Ouro” pelo bávaro Levi Strauss, distante de ser a renomada marca de roupas, nasceu a mercearia que vendia roupas, botas e outros produtos para as pequenas lojas de varejo do oeste americano, em São Francisco. A invenção dos jeans azuis veio anos depois, e foi apenas o início do modo como Levi Strauss, pioneiro da moda, marcou a história, quando se juntou a Jacob Davis, um alfaiate de Reno, cidade do norte de Nevada, para criar roupas de trabalho, reforçadas com rebites.

A dupla conquistou a patente n 139121, e em 20 de maio de 1873, nasceu o jeans originalmente chamado “XX”. Produzidas a partir de denim true blue, a marca evoluiu, e ao repensar o ciclo de vida das peças que produz, a empresa encomendou uma avaliação científica para descobrir o impacto ambiental de um par de jeans Levi’s 501. A linha é datada em 1890, quando foi criada a primeira calça, que teve a patente expirada, e no mesmo ano que nasce o nome. O modelo já passou por diversas atualizações, e é uma das mais populares do mundo.


CUIDADO COM O PLANETA
Ao mudar a forma como produzem os produtos, a adoção de iniciativas para ajudar a renovar o planeta, a busca pela conservação de recursos agregou, além do cultivo sustentável do algodão Better Cotton, da utilização de tecidos sintéticos produzidos de garrafa PET, a adoção do cânhamo, como grande diferencial da marca.


CÂNHAMO
A fibra que movimentou imensos comércios no mundo inteiro até sua proibição em 1973, além de ser uma das plantas mais antigas cultivadas no planeta, é um dos tantos usos da cannabis, que por sua vez, enquanto alternativa sustentável para diversos segmentos industriais, tem hoje, estimativa de valorização em pelo menos 13 bilhões de dólares até 2026.

Na Levi’s, o Cânhamo Suavizado é a novidade, que segundo a marca, é suave como algodão, porém muito mais amigo da natureza, já que cresce mais rápido, usa menos água e deixa o solo menos prejudicado.

Especialmente desenhado para a Levi’s, o fio de cânhamo é facilmente usável em estilos, que aliam autenticidade e conforto, no mesmo look que é uma peça amiga do ambiente. Emblemática, a coleção reafirma o compromisso contínuo da empresa com a inovação e a sustentabilidade, ao mesmo tempo em que oferece a qualidade da marca, ao aliar processos desenvolvidos por especialistas em tecnologia de fibras, que ao amaciam o cânhamo, e conferem assim, aparência quase indistinguível ao do algodão.

Inovações assim são muito bem vindas, já que aliam responsabilidade com o consumidor de hoje, e com todas as futuras gerações, que desfrutaram daquilo que se preserva hoje.
Mais uma vez, a cannabis se destaca como alternativa de inovação, preservação e revolução socioambiental. Este, é apenas o começo, de grandes mudanças e hábitos capazes de transformar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.