Trinta vezes medalhista do X Games – sendo o maior medalhista da história dos jogos – e dez vezes campeão mundial do skate, o atleta brasileiro Bob Burnquist tem chamado atenção ao se manifestar a favor da cannabis. 

No ano passado, Bob, em parceria com o Chef Alex Atala, inaugurou na Califórnia a Farmaleaf, empresa de produtos naturais, com foco em atletas de alta performance.

Farmaleaf

Operando inicialmente via e-commerce, a marca busca oferecer produtos para cuidados pessoas à base de canabidiol (CBD) e psilocibina (substância encontrada em alguns tipos de cogumelos). 

A ideia da marca partiu da experiência profissional de Burnquist, que, ao se machucar em campeonatos, optava por fitoterápicos, e não aos opióides receitados para alívio das dores. 

Após anos de ferimentos e medicamentos prescritos por médicos, com efeitos colaterais perigosos e riscos graves, Bob se viu capaz de promover a inovação esportiva de saúde e bem estar, com alternativas menos agressivas, naturais e ecologicamente corretas. 

Eco-pioneira, a Farmaleaf aborda a saúde e o bem-estar de um ponto de vista sustentável, na busca de oferecer produtos à base de plantas, com alto desempenho e ingredientes saudáveis. 

Na visão da marca, o objetivo é fortalecer a natureza para nutrir a humanidade, com a missão de construir um negócio circular baseado em plantas sustentáveis que fortaleçam a saúde do planeta, enquanto fornecem aos consumidores vida saudável e, ao mesmo tempo, tornam o planeta mais saudável. 

PRECONCEITO 

Entretanto, engana-se quem acredita que diante da carreira repleta de conquistas, e do conceito eco que envolve a marca, Bob não enfrenta desafios relacionados ao preconceito com a cannabis.

Até o maior campeão mundial do skate de todos os tempos enfrenta desafios um tanto quanto comuns, ao se manifestar a favor do CBD em suas redes. Comentários sem embasamento, que condenam o posicionamento do skatista, são comuns em suas publicações. 

USO DO CBD POR ATLETAS 

O uso do canabidiol por atletas de alta performance é cada vez mais comum, frente à beneficência que a substância oferece, no tratamento de dores e contusões. 

Não por menos, a substância está liberada para uso dos atletas competidores das Olimpíadas de Tóquio pela primeira vez na história da competição, onde Bob acompanha como Presidente da Confederação Brasileira de Skate, os 12 atletas brazucas competidores do esporte. 

O uso monitorado da Cannabis medicinal é capaz de promover, entre vários efeitos, a redução de dores e inflamações, fortalecimento dos ossos, auxilio na cura de fraturas, controle de ansiedade, aumento da qualidade do sono, entre outros. 

Frente a tantos benefícios, o CBD se torna uma eficiente ferramenta para atletas profissionais ou amadores, na busca por uma vida mais saudável, com recuperação plena, inclusive enquanto descansam.

Afinal, tão importante quanto treinar, é conseguir se recuperar bem dos treinos, conforme Bob em entrevista a CNN Business, “Como atleta profissional, a ideia da empresa veio da minha necessidade de tratar dores e de manter uma vida saudável – e o Atala também treina jiu-jítsu. Nos EUA ainda é muito forte o uso de opióides, que são substâncias viciantes, então, tem que tomar muito cuidado na hora de usar. A gente entende que é preciso se curar de maneira mais branda”, explica o skatista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.