Ao redor do mundo, muitos lugares já não tratam a maconha como um grande tabu, e não só descriminalizaram a sua produção, consumo e até comercialização, como têm apostado no turismo canábico.

O mercado da maconha apresenta sinais bastante promissores, conforme estimativas do Euromonitor International. Segundo a organização, a nível global, o setor tem previsão de movimentar US$ 166 bilhões por ano até 2025, o que significa aumento de cerca de 1.200% em relação a 2018.

Para além do comércio de derivados terapêuticos, e até recreacionais, os impactos econômicos indiretos também indicam grande potencial, segundo o Marijuana Business Daily, uma vez que, apenas em 2021, a indústria legal de cannabis prevê movimentar US$ 92 milhões na economia norte-americana, ao considerar fatores como coleta de receita de impostos, novos empregos, etc. 

Em resumo, o segmento canábico tem se popularizado tanto, que os reflexos passam a ser notados nos destinos que legalizaram a substância e estão apostando nessa categoria de turismo. 

Com passeios, itinerários e rotas para quem quer conhecer plantações, obter informações históricas ou visitar lojas de produtos especializados na erva, diversos locais têm atraído cada vez mais visitantes. 

Em Denver, em apenas um ano após a legalização, os hotéis viram suas taxas de ocupação crescerem 9%, revelou uma pesquisa da Universidade Estadual da Pensilvânia. Além disso, o estudo também apontou aumento de US$ 130 milhões na receita do setor hoteleiro da cidade no mesmo período. 

Com tantas comprovações, fica claro que o turismo da maconha já é tendência entre os viajantes. Resta comprovar se essa tendência permanecerá em crescimento, conforme mais locais legalizam e expandem seus horizontes ao turismo canábico pós pandêmico. 

Pra não errar no itinerário, e garantir a diversidade de destinos, preparamos cinco destinos que são verdadeiros refúgios canábicos onde a erva é protagonista. Confira: 

FAIRBANKS – ALASCA 

O Alasca é outro dos estados americanos que legalizou a maconha. O consumo da cannabis é permitido desde 2015, mas apenas em locais privados. A descriminalização da substância revolucionou o turismo local, que bateu recordes em 2017. Estima-se que 70% dos clientes que procuram as lojas de produtos especializados em maconha não são moradores da região. Algumas agências de turismo se especializaram em tours de cannabis, nos quais guias turísticos mostram como a planta que origina a erva é cultivada e os seus diferentes usos e efeitos.

SONOMA VALLEY, EUA

Como um dos principais destinos canábicos dos EUA, na Califórnia, a empresa Happy Travelers Tours é responsável por organizar excursões com foco na cannabis, percorrendo o Condado de Sonoma, popular por suas vinícolas. 

No Weed & Wine Tour, os viajantes passeiam pelas montanhas do Sonoma Valley e por uma plantação de 10 mil metros quadrados de maconha, com mais de 20 mil variedades. A experiência permite acompanhar processos como cultivo, colheita e processamento das plantas, até a aplicação medicinal.

O tour também inclui o “Sip-and-Sniff”, atividade onde os visitantes degustam vinhos e aprendem a compará-los a flores de cannabis, assimilando aromas e a complexidade de cada strain.

TENERIFE – ILHAS CANÁRIAS  

Indicada pela revista americana “Merry Jane”, a praia de Las Canteras é um dos cinco melhores destinos do mundo para o consumo de maconha.

Localizada no arquipélago espanhol das Ilhas Canárias, no Tenerife é permitido portar até 10 gramas de maconha e ter uma planta. 

Entretanto, quem é flagrado fumando na rua pode receber multa de até 300 euros. O risco, entretanto, não precisa ser cogitado, já que lá, mais de 50 clubes sociais de maconha estão espalhados pela cidade. Voltados a consumidores, curiosos e pessoas que querem estudar a erva, e também aos turistas, que buscam principalmente as praias para consumo.

ONTÁRIO, CANADÁ

Na cidade, os dispensários oferecem diversas opções de strains e subprodutos derivas da erva, mas o que mais chama atenção quando o assunto é turismo canábico, é o Ste. Anne Spa, construído em uma bucólica fazenda do século 19. Premiado pelo “Canna-massage”, o spa oferece tratamento especial que usa cosméticos de uma linha própria desenvolvida com CBD, que estimula os sistemas circulatório e linfático, colaborando com a eliminação de toxinas.

O spa promove ainda, em um ambiente isolado, no meio da natureza, aulas de yoga, meditação e tratamentos faciais, além de piscinas aquecidas e gastronomia de alto nível. 

Na cidade, os dispensários oferecem diversas opções de strains e subprodutos derivas da erva. 

PUNTA DEL DIABLO – URUGUAI

No território uruguaio, residentes têm permissão para cultivar e comprar maconha. Turistas, por sua vez, consomem a erva com tranquilidade por lá, por isso,

Em Punta del Diablo, a maconha que é vendida em lojas que oferecem serviços completos, onde os clientes podem escolher diversos tipos de maconha, com vendedores que explicam sobre os diferentes níveis de intensidade de cada strain.

Assim, as pessoas sabem exatamente o que vão fumar e quais efeitos irão sentir. E tudo a um preço honesto, com trabalho muito profissional.

2 COMENTÁRIOS

  1. Que emoção ver a minha saudosa Fairbanks no começo da lista! Morei 6 meses lá e realmente é um lugar maravilhoso para maconhistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.