A planta mais polêmica da história tem criado novos caminhos em diversas áreas: saúde, indústria, economia, meio-ambiente, sociedade, cultura. 

Mas para entender esses novos caminhos, é fundamental compreender a trajetória que a cannabis enfrentou ao longo do tempo. 

Para quem deseja expandir o conhecimento sobre o passado da planta, a fim de compreender o presente e até mesmo antever o futuro, recomendamos alguns livros sobre a história da cannabis no Brasil e no mundo para ajudar nessa viagem do tempo:

1. História da Maconha no Brasil (Jean Marcel Carvalho França)

Esse livro traça os caminhos percorridos pela planta Cannabis Sativa no país, desde que, por volta de 1770, o vice-rei ordenou que se cultivasse o cânhamo para a produção de cordas e velas navais. O autor aborda como prosperou o cultivo da planta e como a criminalização tomou forma no Brasil. Jean Marcel Carvalho França ainda mostra como a sociedade vem transformando as percepções em relação à planta, cujas potencialidades são cada vez mais aceitas.

(Imagem: reprodução Amazon)

2. O Grande Livro da Cannabis (Rowan Robinson)

Este livro é um guia completo sobre a planta mais extraordinária e injustiçada do mundo: a Cannabis sativa. Rowan Robinson faz um apanhado histórico das origens da maconha, sua dispersão pelo mundo, sua presença fundamental na economia e culturas ao redor do mundo desde o princípio de seus usos pela sociedade até a proibição. O autor ainda aborda os potenciais do cânhamo, explorados no passado e que estão voltando à tona no presente, e faz uma análise do impacto positivo que as aplicações da cannabis podem proporcionar. A edição em português ainda conta com depoimentos de personalidades brasileiras, como Fernando Gabeira.

(Imagem: reprodução Good Reads)

3. Fumo de Angola. Canabis, Racismo, Resistência Cultural e Espiritualidade (Edward MacRae e Wagner Coutinho Alves, org.)

O livro trata de temas diversos sobre a maconha, desde as inter-relações entre maconha e racismo; religiosidade e xamanismo até etnobotânica; cultos afro-brasileiros; autocultivo; e etnografias sobre áreas culturais relacionadas à planta na Jamaica, México e Himalaia. Os temas são abordados em uma coletânea de artigos e aponta a maneira como a proibição da maconha e outras drogas funciona como estratégia de controle político e social sobre segmentos considerados “perigosos” em diferentes momentos da história.

4. Fumo de Negro: a Criminalização da Maconha no Pós-Abolição (Luísa Saad)

Com um foco no proibicionismo brasileiro, essa obra aborda concepções científicas, razões políticas e mecanismos sociais que colaboraram para a ilegalidade da maconha no Brasil no século XX. A autora rastreia polêmicas, evidenciando como a progressiva criminalização em torno dos usos da erva criaram terreno para a associação da planta a estigmas atribuídos à população negra no pós-abolição.

5. Cannabis. A Ilegalização da Maconha nos Estados Unidos (Box Brown)

Este livro em quadrinhos mostra como e por que a cannabis se tornou ilegal. O autor Box Brown oferece uma visão sobre o surgimento da proibição da cannabis, que teve início nos Estados Unidos, analisa o surgimento da Guerra contra as Drogas e como décadas de propaganda contribuíram para o encarceramento desproporcional de pessoas negras. Os quadrinhos dão um tom de diversão à história, mas não diminuem a seriedade do conteúdo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.