À medida que a legalização segue avançando ao redor do mundo, dispensários, bancos de sementes e especialistas da área buscam desenvolver novas variedades de cannabis, mais saborosas, mais potentes, mais coloridas.

Também existem países onde a maconha ainda é ilegal, mas deram origem às strains mais famosas que existem.

A pergunta que fica é: qual lugar tem a melhor maconha?

A resposta depende muito do que você está procurando. 

Alguns países cultivam maconha há séculos, outros locais buscam inovação e outros querem apenas se divertir, criando strains novas e diferentes. 

Confira alguns lugares que têm maconha da melhor qualidade e decida qual leva o primeiro lugar.

Afeganistão

Considerado um dos primeiros países a cultivar a cannabis como a conhecemos – e amamos. 

Embora a maconha tenha se tornado ilegal no país em 1957, a cannabis ainda é presente na cultura afegã, e seus usos e cultivo estão profundamente enraizados na história da nação.

Além do lendário haxixe afegão, o país é conhecido por ser o responsável em desenvolver certas linhagens da família Kush, como a famosa Afghan Kush. 

(Imagem: reprodução Green Care 420)

As strains que possuem o ”Kush” em seu nome, derivam da variedade original afegã. 

Portanto, pode-se dizer que o Afeganistão é responsável por dar origem a variedades incríveis espalhadas pelo mundo. 

Colômbia

Com clima ensolarado e solo perfeito para plantar maconha, a Colômbia é responsável por cultivar ótimas strains. 

Apesar da maconha para uso adulto ainda ser ilegal no país, a Colômbia também tem uma longa tradição de cultivar maconha de qualidade, tendo sido uma das maiores fornecedoras da erva quando ainda era ilegal na maior parte da América. 

Aqui no Brasil, estamos familiarizados com o Colombian Gold, que muitas vezes não se apresenta com uma qualidade tão alta quando comparado com outras strains. 

Mas saiba que o Colombian Gold deu origem a strains como AK-47 e Skunk #1. 

(Imagem: Colombian Gold | reprodução Herb)

Parece difícil acreditar, levando em consideração o ”Colombinha” que é comercializado aqui. Mas, na verdade, o ”ouro colombiano” (em tradução literal) é uma strain excelente.

O que deixa o Colombian Gold com uma qualidade duvidosa são os processos enfrentados para chegar no mercado ilegal brasileiro. 

De qualquer forma, a Colômbia possui uma longa tradição de cultivo de maconha de alta qualidade.

Jamaica

Talvez pela forte tradição de consumo de cannabis dentro da cultura rastafári, a Jamaica se especializou no cultivo de maconha. 

Ainda que o uso adulto seja ilegal no país, os usos religiosos e culturais feitos pelo rastafarianismo são permitidos.

Conhecida como “erva sagrada” por muitos rastafáris, acredita-se que a cannabis jamaicana leve você a uma conexão espiritual e renove sua fé. 

(Imagem: reprodução Jamaica Observer)

Além das questões culturais e religiosas, a Jamaica tem um clima perfeito durante todo o ano para suportar três ciclos completos de crescimento. 

Quem já teve a oportunidade de experimentar, afirma que a ganja jamaicana é uma das melhores que existem. 

(Imagem: reprodução Jet Mag)

Holanda

O país, conhecido pelos tradicionais coffeeshops de Amsterdam, foi por muito tempo líder no desenvolvimento de melhores strains. 

Na verdade, a Holanda continua no topo da cadeia da cannabis, particularmente pela produção de versões exclusivas de strains populares, como Amnesia Haze. 

(Imagem: Blue Amnesia Haze | reprodução Amsterdam Genetics)

Anualmente, Amsterdam também sedia a Cannabis Cup global, com as melhores variedades e inovações do mundo canábico. 

Muitas strains holandesas já foram campeãs da Cannabis Cup. 

Uma certeza é que você sempre vai encontrar maconha da melhor qualidade na Holanda, especialmente em Amsterdam. 

Estados Unidos

Com mais estados legalizando a maconha, os cultivadores norte-americanos – que deram início à tradição de hibridizar diferentes variedades – inovam cada vez mais.

Quer os produtores optem por um cultivo interno altamente controlado ou deixem a natureza assumir o controle ao ar livre, a maconha se tornou uma ciência complexa nos Estados Unidos, bem como um grande negócio. 

Diversos estados são responsáveis por aperfeiçoar strains já conhecidas e criar variedades populares como Blue Dream, Green Crack ou a icônica Gelato. 

(Imagem: Gelato | reprodução THC Design)

Hoje, é possível visitar o país onde o proibicionismo teve início e experimentar as strains mais famosas do mundo. 

Uruguai

Tendo sido o primeiro país do mundo a legalizar a maconha para fins medicinais e recreativos, a erva por lá é de ótima qualidade.

O país não tem uma grande tradição em criar strains famosas, mas a maconha uruguaia tem altas concentrações de THC, pode ser cultivada em casa, em clubes, ou comprada na farmácia. 

Melhor do que strains mundialmente conhecidas, é poder consumir maconha de qualidade legalmente, em qualquer lugar do país.

(Imagem: reprodução World Politics Review)

Se você já teve a oportunidade de degustar diferentes tipos de strains, independente de qual lugar elas vieram, deixe seu review no Guia de Strains do Who is Happy, e concorra a prêmios!

Fonte: Cannabis Community

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.