Em uma pesquisa recente conduzida nos Estados Unidos, pela marca de comestíveis de maconha Azuca, 60% dos entrevistados disseram que consumiriam cannabis com os avós.

(Imagem: reprodução Market Watch)

Ao mesmo tempo, pesquisas apontam que o consumo de maconha entre idosos aumentou 75% em 3 anos, nos Estados Unidos.

E os usos entre pessoas com 65 anos ou mais aumenta a cada dia nos lugares onde a planta já é legalizada. Tanto para uso medicinal, quanto recreativo.

Os comestíveis (edibles) surgiram como o método de consumo preferido na pesquisa e 53% das pessoas relataram ter aumentado a ingestão de edibles durante a pandemia. Dentre os demais entrevistados,

  • 39% prefeririam fumar com os avós 
  • 22% optariam por vaporizar

Ainda sobre as preferências, 17% dos entrevistados preferem consumir maconha através de bebidas infusionadas, e 13% optam por produtos tópicos com cannabis para consumir canabinóides.

Alguns outros dados interessantes foram:

  • 64% dos consumidores usam a maconha para relaxar
  • 43% para ajudar a dormir
  • 40% para alívio de dores
  • 37% para saúde e bem-estar
  • 39% para recreação

São informações interessantes para notar que a maioria dos consumidores utiliza a maconha por suas propriedades terapêuticas, principalmente. 

Educação sobre cannabis

Um dado interessante que a pesquisa descobriu foi que a população norte-americana ainda precisa receber mais informação sobre a planta. 

Apesar de 70% dos participantes terem declarado saber a diferença entre THC e CBD, e quase metade dos entrevistados ter conhecimento sobre microdosagem, a CEO da Azura aponta que é necessário que as pessoas conheçam os produtos que estão consumindo, produtos confiáveis e com benefícios reais

(Imagem: reprodução Harvard Health)

Por fim, mais um dado da pesquisa que se destaca é que 60% dos entrevistados sempre escolhem comprar de dispensários do que no mercado ilegal, apesar de mais barato. 

Isso indica que a demanda por maconha legal só cresce. Ao mesmo tempo, isso abre espaço para empresas regulamentadas trazerem fortes apelos sobre produtos de maconha e seus benefícios, enquanto, na verdade, muitas propriedades não são comprovadas.

É fundamental sempre nos atentarmos a informações de confiança em relação à maconha.

Fonte: Ganjapreneur

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.