As flores da maconha são as partes mais apreciadas da planta.

As sementes e as fibras também estão ganhando papel de destaque em diversas áreas. Mas não são apenas essas partes que têm utilidade, toda a planta pode ser aproveitada.

(Imagem: Tim Foster | Unsplash)

Caule

Algumas cepas produzem tricomas (que concentram canabinóides e terpenóides) nas hastes da planta, mas não o suficiente para garantir uma produção de hash, por exemplo.

(Imagem: reprodução Royal Queen Seeds)

Uma ideia para aproveitar os caules é transformá-los em adubo. Apenas triture e jogue na terra ou misture com mais matéria orgânica em uma composteira para gerar adubo.

Você também pode fazer chás com o caule, misturado com as folhas da maconha, e outras ervas. O chá também é uma boa pedida para misturar toda a matéria vegetal da planta (o caule, folhas, raízes) e transformá-lo em adubo.

Não é muito indicado jogar toda a ”matéria verde” restante da sua planta direto na terra (para virar adubo), mas infundi-la em um chá pode tornar essa matéria preciosa para adubar sua terra.

No caule, também é possível encontrar a fibra da maconha, que pode ser utilizada em diversas aplicações.

(Imagem: reprodução Sneaker Freaker)

Folhas

As folhas estão sendo bastante inclusas na alimentação. Você pode comer elas cruas, já que possuem um alto valor nutritivo, ou criar receitas com as folhas, como se fosse espinafre.

Como mencionado, também dá para fazer chás com as folhas e sucos.

(Imagem: Jeff W | Unsplash)

Folhas de açúcar

Essas são as folhas mais próximas das flores, aquelas que ficam bem juntas aos buds e, geralmente, são retiradas durante o trimming.

Essas folhas contém tricomas, portanto, podem ser aproveitadas para fazer edibles, hash ou tinturas. Algumas pessoas costumam dichavar e fumar junto com a flor, já que as folhas de açúcar possuem canabinóides e terpenóides.

Também é possível aproveitá-las para fazer hash, o processo funciona separando os tricomas (as técnicas sem solventes são as mais indicadas) da matéria vegetal. Assim como deve ser feito com o bud.

Como as folhas de açúcar possuem canabinóides e terpenos, elas também podem ser aproveitadas para fazer tinturas. É só colocá-las em solução alcóolica (junto com as flores descarboxiladas) e deixar repousar.

(Imagem: reprodução Grower’s Choice)

Raízes

Até as raízes podem ser aproveitadas! Muitas pessoas retiram as raízes depois da colheita, limpam a terra, secam e incorporam em chás. Existem alguns produtos tópicos no mercado feito com as raízes também.

(Imagem: reprodução Dutch Passion)

Solo

O solo não é uma parte direta da maconha, mas é fundamental para seu crescimento, portanto, tem uma participação importante na planta – e também pode ser reaproveitado.

Muitos produtores tradicionais reciclam o solo. Normalmente, o solo precisará ser corrigido com minerais e nutrientes frescos e é uma técnica mais recomendada para profissionais experientes, que podem testar o solo em laboratório e ajustá-lo de acordo. Caso contrário, você pode correr o risco de perder sua plantinha. Aqueles que são novos no cultivo são sempre recomendados para começar com solo fresco.

Os produtores orgânicos afirmam que o solo orgânico é o mais adequado para reutilização, especialmente quando usado com nutrientes orgânicos de liberação lenta.

(Imagem: reprodução Freedom Leaf)

Você já reaproveitou alguma parte da maconha que não as flores?

Fonte: Dutch Passion

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.