Quem cria conteúdo relacionado à maconha provavelmente já teve a rede social derrubada ou algum post bloqueado.

Mesmo com o avanço da legalização, as redes continuam impondo duras restrições a conteúdos canábicos.

Uma nova petição está buscando derrubar essas limitações.

A política das redes sociais para a maconha

Dentro dos termos de uso do Instagram e Facebook está o direito de excluir conteúdo e contas sem aviso prévio, conforme julgarem adequado, caso algo que você publique os coloque em risco de infringir a lei.

Levando em consideração que sua sede fica nos Estados Unidos, onde a maconha ainda é ilegal federalmente, os conteúdos relacionados à planta são vistos como inadequados.

Esta parece ser a ”área cinzenta” em que a cannabis flutua como resultado de ser legalizada em alguns lugares, mas em outros não

De acordo com as Diretrizes de Comunidade e Termos de Serviço das redes sociais, se alguma publicação infringir as normas será bloqueada, restringida ou ”shadow banned” (quando a publicação ou a conta fica nas sombras, isto é, o algoritmo não ”entrega” as postagens ou o perfil, limitando o alcance). Se as publicações infringirem as normas múltiplas vezes, a conta poderá ser deletada permanentemente. 

Instagram, Facebook, TikTok e YouTube têm normas rígidas para a cannabis.

Muitas vezes, não importa se você está operando dentro da legalidade: a Inteligência Artificial (IA) dessas redes acaba ‘barrando’ conteúdos relacionados à maconha que eles julgam inapropriados, na tentativa de reduzir o mercado não licenciado, bem como retirar incentivos de consumo através de propaganda e venda.

Desde imagens até hashtags, o scan dessas redes busca por infrações das normas e pune com restrições, bloqueios e eliminação de publicações e contas.

No Instagram e Facebook, hashtags e legendas que contenham a palavra cannabis, por exemplo, podem levar à infração. No TikTok, vídeos que tenham palavras como ”weed” ou  ”maconha” também podem ser bloqueados. No YouTube acontece a mesma coisa. 

Imagens da planta, incluindo buds, folhas e grows também passam pelo scan da Inteligência Artificial, caso detectadas, as publicações são excluídas ou restringidas. Os stories também são alvos da IA. 

Após múltiplas detecções, o perfil pode ser restringido ou banido. 

Alternativas

O WeedTube, criado por Arend Richard, surgiu como uma alternativa às restrições do YouTube para conteúdos canábicos.

Richard tinha um canal chamado ”TheStonerGay” no YouTube, que era basicamente um vlog, onde ele compartilhava conteúdos que iam desde gênero e sexualidade até reviews de produtos e ele fumando maconha com seus amigos. Para ele, o YouTube era um lugar onde ele podia se expressar sendo maconhista e homossexual. 

Porém, de acordo com as diretrizes da rede, seu canal foi derrubado por conta do conteúdo canábico.

Como protesto, ele fundou o WeedTube, ainda em 2018, que é quase uma cópia do YouTube, com a diferença crucial de que os criadores de conteúdo podem postar sobre maconha, sem nenhuma restrição

Agora, Richard acaba de lançar uma petição com o objetivo de mudar as restrições do Instagram.

Mudança necessária

Sabemos que, atualmente, o Instagram é uma das principais redes sociais para divulgação de todos os tipos de conteúdo: desde advertising até informações educativas.

Porém, O Instagram vem excluindo constantemente contas e conteúdo relacionado à cannabis, mesmo que legais.

Muitos desses conteúdos são feitos por businesses que atuam de forma legalizada, mas as restrições da rede impedem que eles tenham ”oportunidades de marketing justas e iguais em um setor em rápido crescimento”, como afirma Richards.

Portanto, a petição surge para pressionar uma mudança mais que necessária, afinal, já passou da hora do Instagram atualizar as políticas atuais relacionadas à cannabis.

Em um comunicado de imprensa, Richard afirmou que espera que a petição desencadeie uma conversa necessária entre o Instagram e o espaço legal de cannabis para “desenvolver as melhores práticas para que possamos promover nossos negócios de maneira segura e profissional”.

O objetivo da petição é receber 1 milhão de assinaturas solicitando que a Liderança do Instagram participe de uma mesa redonda com especialistas do setor da maconha para atualizar suas políticas e regulamentos sobre conteúdo legal de cannabis, a fim para fornecer oportunidades justas e iguais para essa indústria que se encontra em rápido crescimento.

Assine agora mesmo e ajude a contribuir para essa mudança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.