Os concentrados de cannabis permitem que você experimente uma maior potência de canabinóides e terpenos em comparação com as flores.

Veja como consumir toda a potência dos concentrados.

(Imagem: Marcus Bubbleman)

Os concentrados ou extrações canábicas são feitos a partir dos tricomas da planta, concentrando (daí o nome ”concentrados”) os canabinóides e terpenos da maconha.

Existem diversos tipos de extrações, mas a mais recomendadas para consumo são as sem solventes, ou seja, sem produtos químicos.

Para obter esses tipos de concentrados são utilizados métodos de separação mecânica, usando gelo, pressão e temperatura, por exemplo, para separar os tricomas da matéria vegetal da cannabis.

Estes diferentes métodos originam as extrações sem solventes: Bubble Hash, Dry Sift e Rosin.

Como consumir

A forma mais comum de consumo destas extrações são através de dabs, mas também é possível consumi-los em vapes específicos, edibles (comestíveis), no baseado, em pipes e bongs junto com a flor.

É importante frisar que as extrações são bem mais potentes do que a erva, portanto, ao consumi-las, tenha cuidado! Comece com pouco e vá aumentando conforme se sentir confortável.

Dab

Dabbing é um método de consumo de concentrados através da vaporização.

(Imagem: reprodução Cannabis Mag)

Este método consiste em aquecer o ”prego” (o equivalente a parte do bong onde vai a maconha), e depois aplicar o concentrado diretamente na superfície quente, transformando-o instantaneamente em um vapor inalável.

A maioria dos dab rigs (como o ”instrumento” da foto) são de vidro com pregos feitos de vidro, cerâmica, titânio ou quartzo.

O método tradicional envolve aquecer o ”prego” com um maçarico, mas hoje já existem dab rigs mais fáceis de usar.

Vapes específicos

Alguns vapes ou vape pens específicos, e até mesmo dab pens, são uma maneira discreta, portátil e eficiente de consumir concentrados.

Essas técnicas de consumo são menos potentes do que os dab rigs, mas têm suas vantagens.

Existem alguns vapes e ”canetas” que já vêm carregados com os concentrados, mas elas são descartáveis e não podem ser usadas depois que o concentrado acabar.

Já com as dab pens, você pode colocar o seu próprio concentrado. Funciona com o mesmo mecanismo do dab rig, mas são mais práticas.

(Imagem: dab pen | reprodução Weedmaps)

Edibles

Os comestíveis com concentrados podem ser feitos da mesma forma quando usamos a maconha para cozinhar e as extrações sem solventes também precisam da descarboxilação.

Basta seguir o mesmo passo a passo para os comestíveis feitos com a erva.

Mas, claro, os edibles de concentrados são bem mais fortes do que os edibles de maconha. Coloque pouco na receita e coma pouco.

edibles

Baseado, pipe e bong

Você pode adicionar um pouco de Dry Sift ao enrolar o baseado, bem como junto à maconha no pipe e no bong.

É possível fazer o mesmo com o Bubble Hash. Em relação ao Rosin: você pode tentar colocá-lo em volta do baseado.

Esses métodos são simples, já que não exigem nenhum equipamento extra e podem aumentar a potência da maconha.

(Imagem: reprodução Weedmaps)

Se você quiser aprender a fazer Bubble Hash, Rosin e Dry Sift, o mestre das extrações sem solventes, Marcus Bubbleman, ensina no Ganja Talks University!

Se inscreva e comece a preparar e degustar seus próprios concentrados.

(Imagem de capa: Marcus Bubbleman)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.