A indústria legal da cannabis não para de crescer e está cheia de oportunidades. Algumas posições de trabalho estão mais em alta do que outras, mas parece haver espaço para todes.

No Brasil, também existem vagas de emprego, mas no mercado auxiliar (aquele que não toca na planta).

Listamos algumas dessas oportunidades canábicas (no mercado legal e no Brasil).

A indústria canábica é um dos setores de emprego que mais cresce.

Entre 2020 e 2021, houve um aumento de 32% nos empregos da indústria legal da maconha nos Estados Unidos (que abriga o maior mercado legalizado de cannabis do mundo), segundo o Washington Post

Só em 2021, a indústria de cannabis legal nos Estados Unidos criou mais de 100 mil novos empregos e, agora, emprega mais de 428 mil trabalhadores.

No Brasil, ainda não existe um mercado legal, mas caso a maconha fosse regulamentada (e em um cenário que o plantio fosse permitido), a Kaya Mind prevê que o setor poderia gerar até 328 mil empregos para economia brasileira após o quarto ano da sua regulamentação.

Enquanto isso não acontece, existem oportunidades no mercado auxiliar brasileiro.

Mas se você está buscando uma vaga no mercado legal, confira os empregos em alta:

‘Cultivador Mestre’ (Master Grower)

Master Grower é uma posição para alguém com altíssima expertise em cultivo.

“Eles são responsáveis pelo cultivo das variedades de plantas de maconha que serão, posteriormente, vendidas aos clientes. Os melhores mestres de cultivo estão em alta demanda. E eles podem ganhar mais de US$ 100.000 por ano ”, de acordo com a CNBC.

Ou seja, master growers devem comandar toda a operação de cultivo e precisam ser verdadeiros especialistas na arte de plantar maconha. Como mencionado, é um trabalho que tem alta demanda.

Diretor Financeiro (Chief Financial Officer – CFO)

Todo bom negócio (tanto na indústria legal, quanto no mercado auxiliar) precisa de um Diretor Financeiro de primeira linha para maximizar sua lucratividade e eficiência.

Como as empresas ligadas à maconha (principalmente dispensários) são empresas novas, muitas vezes é aconselhável escolher um CFO experiente e talentoso para ajudar a fazer o negócio crescer com sucesso.

Como essa posição exige bastante experiência, costuma ser bem remunerada, chegando a US$ 260.000 a US$ 330.000 por ano.

Gerente de laboratório de extração

As extrações de maconha são um mercado em ascensão!

Canabinóides e terpenos são extraídos da planta para se transformarem em edibles, óleos e tinturas.

Tudo isso é feito em laboratório e precisa de técnicos especializados.

“Isso envolve um técnico de extração para trabalhar em estreita colaboração com substâncias inflamáveis, explosivas e perigosas, como butano, etanol e dióxido de carbono”, segundo o Indeed.

Por isso, é um emprego em alta no mercado legal da maconha.

No Brasil, também existem indústrias farmacêuticas que comercializam óleos de CBD ou full spectrum, mas por conta da lei, a produção é feita em locais onde a legislação permite (como alguns estados norte-americanos ou Canadá).

De qualquer forma, profissionais para trabalhar nos laboratórios dessas farmacêuticas também são necessários no Brasil.

Oportunidades de entrada

Os empregos mais bem pagos na cannabis não são os únicos empregos em alta.

De acordo com a Glassdoor, existem vários empregos de nível básico (considerados ”de entrada”) nesse mercado que possuem alta demanda.

Trimmer

À medida que a demanda por maconha aumenta, também aumenta a necessidade por trimmers.

Esse é aquele trabalho para aparar as folhas e caules grossos da maconha para deixá-la apresentável, como os buds bonitos que vemos em dispensários.

Nos lugares onde a erva já é legalizada, esse trabalho é a porta de entrada para o mercado da maconha.

Mas atenção: existem muitos empregos de trimmers ilegais. Produtores de maconha contratam imigrantes ilegalmente para trabalhar nas fazendas. Esse tipo de trabalho não é recomendável pois envolve muitos riscos.

Budtender

Os budtenders são os ”guias” dos dispensários, eles que orientam os consumidores sobre strains e consumo. Para quem gosta de lidar com pessoas, é uma excelente oportunidade para entrar para a indústria canábica.

Motorista de delivery

O serviço de delivery teve um crescimento exponencial na pandemia e muitas empresas passaram a oferecer a entrega de maconha e produtos canábicos. Portanto, a demanda por motoristas para fazer essas entregas cresceu muito.

De acordo com a Glassdoor, os motoristas de entrega ainda estão entre os empregos em alta no mercado da cannabis no momento.

Carreiras promissoras

Do marketing à culinária, quase todas as especialidades profissionais podem ter vez na indústria da maconha.

Alguns empregos estão em ascensão e parecem bastante promissores! No Brasil, muitas dessas áreas estão se estruturando no mercado auxiliar e empresas estão se preparando para quando a maconha for legalizada.

Líder de marketing

Só porque é um mercado novo, isso não significa que a indústria canábica não é competitiva.

Marcas (tanto aquelas que lidam diretamente com a planta, quanto marcas do mercado auxiliar) investem pesado em marketing para melhorar seu posicionamento e para crescer as vendas.

O marketing é uma ótima área para trabalhar dentro do espaço canábico principalmente no Brasil, onde empresas que não tocam na planta já possuem equipes com foco em marketing.

Chef de edibles

O mercado de comestíveis de maconha continua a crescer e existe um chefe por trás da produção destes produtos.

A carreira de ”chef de edibles” se mostra promissora à medida que esse mercado se expande.

Muito além do que brownies de maconha, hoje existem comestíveis com receitas complexas e que precisam de um grande conhecimento sobre maconha, canabinóides, seus efeitos e dosagens.

Representante de vendas

Em um mercado de qualquer área, nada acontece se não houver vendas. Isso não é diferente no mercado canábico.

Os representantes de vendas são responsáveis por levar produtos canábicos e a maconha em si até os compradores.

Com o crescimento da indústria canábica, mais vendedores são necessários. Portanto, se você já tem perfil para vendas, essa carreira em ascensão pode ser uma ótima aposta.

No Brasil, já é possível trabalhar como representante de marcas do mercado auxiliar e das grandes farmacêuticas.

A forma mais óbvia de ir atrás de uma oportunidade no mercado canábico (seja no Brasil ou fora) é online. Mas também é possível ir a feiras e eventos, que estão voltando na modalidade presencial este ano.

Conhecer as empresas desse mercado presencialmente e se apresentar é uma ótima forma de encontrar oportunidades.

Quer se preparar? Não deixe de conferir o curso ”Como trabalhar no mercado da cannabis”, do Ganja Talks University!

Fonte: Benzinga

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.