Enquanto a cannabis avança pelo mundo, no Brasil ela parece retroceder. Mas existe esperança!

Apesar da Anvisa estar facilitando o acesso ao uso medicinal da cannabis no país e de ter crescido o interesse dos brasileiros por esse tipo de tratamento (com recordes de importação), o governo segue criando barreiras aos avanços da maconha no Brasil.

Mesmo a Associação Brasileira das Indústrias de Cannabis (ABICANN) informar ser positivo o cenário econômico e os impactos da legalização no país, o Ministério da Cidadania resolveu ignorar todo esse potencial ao lançar uma cartilha, no mínimo absurda, sobre a maconha.

Intitulada ”Os riscos do uso da maconha e de sua legalização”, a cartilha vai na contramão de todas as pesquisas científicas que atestam os benefícios da cannabis e das políticas públicas de legalização.

Segundo seu conteúdo, “há indicativos fortes” sobre “os prejuízos à saúde, além de sociais e econômicos”, e traz, ainda, um olhar atrasado e enviesado sobre: “a experiência de outros países que optaram pela flexibilização do controle da droga”. 

A abordagem ultraconservadora da cartilha é tendeciosa e fundada no posicionamento do atual governo federal.

Vários ativistas, organizações e empresas já publicaram notas de repúdio em relação à Cartilha, que nada mais é do que um desserviço para o país, propagando desinformação.

”Essas visões de quem está atualmente nos comandos do Governo Federal são distorcidas e beiram à desonsetidade intelectual, prejudicando a economia do País e mostrando-se combativos aos resultados positivos das ciências, prol vida e bem-estar social”, escreve o Green Sciente Times.

Mesmo assim, a pesquisa científica sobre o tema no Brasil resiste. Recentemente, uma matéria do Jornal da USP mostrou que pesquisadores brasileiros da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP/USP) são responsáveis pela maior produção científica mundial sobre canabidiol.

Um levantamento bibliográfico indica que quatro professores da FMRP/USP estão entre os dez mais produtivos na área.

Apesar da disseminação deliberada de desinformação sobre a cannabis pela Cartilha do Governo Federal, há esperança no importante trabalho científico de pesquisadores brasileiros.

Esse cenário mostra que o conhecimento e a informação são imprescindíveis para que avancemos com a política pública de legalização no país.

Ainda que o Governo Federal tente desinformar a população, cabe a cada um de nós trazer luz ao obscurantismo científico em relação ao tema.

É fundamental que busquemos informação de qualidade sobre a cannabis e que compartilhemos esses conhecimentos.

Esse é o propósito principal do Ganja Talks University.

Fonte: Green Science Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.