A proibição da maconha foi a pior política pública dos últimos tempos e sabemos que a legalização, comprovadamente, traz benefícios em diversas esferas. Mas não custa reforçar!

work cannabis industry

A proibição da maconha e a guerra às drogas já fracassaram há tempos. Essas políticas surgiram para reprimir o consumo, produção e comércio da erva (e outras drogas).

Mas a verdade é que o consumo só aumentou ao longo do tempo e, consequentemente, a produção e o comércio ilegal se fortaleceram.

O proibicionismo só levou ao aumento da violência, repressão racial e social, problemas de saúde pública, aumento do encarceramento, milhares de gastos e por aí vai…

Países que optaram por regulamentar os usos, produção e comércio da erva se beneficiaram em diversas esferas: economia, saúde e segurança pública, sociedade.

Mas tem gente que ainda é contra a legalização. Então, nunca é demais listar seus benefícios – e estes abaixo são só alguns.

1. Redução nos crimes

Como mencionado, a guerra às drogas alimentou a atividade ilícita, aumentando o crime.

Enquanto isso, um artigo publicado pelo Departamento Nacional de Pesquisa Econômica dos Estados Unidos, mostrou que nos locais onde foram estabelecidos dispensários legais, houve diminuição de 19% no crime de forma geral.

Um outro estudo do ano passado também mostra que “as leis de maconha medicinal resultam em reduções significativas nas taxas de crimes violentos e contra a propriedade”.

Há muitas razões possíveis por trás disso. Uma é que a maconha legal oferece maior acesso para adultos que não precisam mais ir a traficantes no mercado ilícito, de modo que o mercado clandestino não prospera mais na área.

Outra é que a polícia teria menos motivos para prender indivíduos, economizando recursos policiais. Além disso, muitos podem recorrer à maconha como substituto de substâncias mais nocivas que realmente causam um aumento nos crimes violentos: como álcool, anfetaminas e cocaína.

Aliás, a maconha é uma droga conhecida por induzir estados de euforia e relaxamento, reduzindo as chances de indivíduos se envolverem em comportamentos perigosos ou violentos.

Sem contar que a legalização reduz as taxas de encarceramento, mais um ponto positivo para a segurança pública nacional!

2. Redução no consumo de álcool, tabaco e opióides

Os críticos da legalização costumam argumentar que a cannabis é porta de entrada para outras drogas, tornando os usuários mais propensos a usar substâncias pesadas e viciantes.

Porém, um estudo publicado este ano no Journal of Adolescent Health relatou que o aumento do acesso à cannabis legal está ligado à diminuição do uso de álcool, cigarros e opióides por jovens adultos.

Pesquisadores da Universidade de Washington descobriram que “ao contrário das preocupações com os efeitos colaterais [da legalização], a implementação da cannabis para fins recreativos legalizada coincidiu com a diminuição do uso de álcool e cigarro e uso indevido de analgésicos”.

3. Melhora na saúde pública

A cannabis é uma alternativa terapêutica natural muito melhor do que medicamentos convencionais para diversas condições de saúde.

E cabe ao estado permitir que pacientes tenham acesso ao melhor tratamento possível para suas patologias. Portanto, a legalização do uso medicinal é algo que deveria ser indiscutível.

Além disso, a maconha pode substituir tratamentos com opióides, podendo ser a solução para a crise de opióides dos Estados Unidos e Canadá.

4. Arrecadação de impostos

Como mencionado, a proibição gerou prejuízos na casa de bilhões para diversos países. Os gastos com repressão ao uso, produção e comércio foram altos e não tiveram resultados.

Por outro lado, os impostos sobre a cannabis legal podem gerar bilhões para governos ao redor do mundo.

Vários locais que já regulamentaram a erva estão arrecadando impostos que estão sendo usados para investimentos públicos, incluindo educação, saúde e infraestrutura.

Com a proibição, o lucro da cannabis fica para o mercado ilícito.

Já passou da hora da legalização… Afinal, a maconha nunca deveria ter sido proibida em primeiro lugar.

Fonte: The Fresh Toast

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.